O que é Inbound Marketing, quanto custa e como funciona?

“Se os fatos não se adequam à teoria, modifique os fatos.” – ALBERT EINSTEIN

O objetivo do Inbound Marketing é adequar o marketing digital das empresas ao novo processo de compra, levando em conta que o processo tradicional mudou.

Antigamente, no processo tradicional, quando alguém precisava de um produto ou serviço, o vendedor da loja tinha um papel fundamental, uma vez que era ele quem esclarecia as dúvidas do consumidor sobre o produto/serviço oferecido. Além desse contato direto com o vendedor, sobrava ao consumidor pouca ou nenhuma alternativa para acessar as informações necessárias para uma compra satisfatória.
Além disso, o processo tradicional de vendas é invasivo. Vejamos um exemplo que, com certeza, lhe é familiar: Quando você está assistindo ao seu programa de TV favorito, não é raro uma propaganda interromper a sua atenção e falar a respeito de um produto, não é mesmo?

Algumas das mais tradicionais ferramentas de marketing são baseadas nesta estratégia, invasiva e muitas vezes indesejada. Esse tipo de abordagem vem sendo cada vez mais rejeitado pelos usuários e exigindo verdadeiros milagres criativos de publicitários.

É nesse sentido que o Inbound Marketing é inovador, uma vez que ele se baseia em permissão. O cliente chega até a empresa a partir de seu interesse em algum conteúdo. A empresa solicita seus dados a fim de contactá-lo e enviar-lhe mais informações. E a partir daí ela tem a permissão do público para se comunicar com ele.

Isso é possível graças a um recurso que é um dos principais pontos positivos a se destacar no uso do Inbound Marketing, denominado Landing Page. Trata-se de um formulário por meio do qual é possível captar Leads, ou seja, pessoas que fornecem seus dados em formulários (nome, email, etc), demonstrando interesse no produto oferecido, e, ao mesmo tempo, permitindo ser contactadas pela empresa posteriormente.

Portanto, a principal diferença entre o Inbound Marketing e o marketing tradicional (outbound) é que estamos lidando com “Permissão” versus “Interrupção”.

Inbound Marketing x Marketing de Conteúdo

Muitas pessoas ainda confundem  Inbound Marketing com Marketing de Conteúdo, por isso acho importante explicar, de forma bem resumida, a diferença entre esses dois. Podemos dizer que Marketing de Conteúdo é a produção de conteúdo rico, seja por meio de e-books, infográficos, vídeos, guest posts etc. O Inbound Marketing, por sua vez, é uma estratégia que se constitui a partir de três pilares: Marketing de Conteúdo, Estratégias nas Mídias Sociais e SEO. Ou seja, o Marketing de Conteúdo é, na verdade, um dos métodos disponíveis na metodologia do Inbound Marketing, mas o Imbound compreende muitos outros métodos, que se subdividem em cada um dos três pilares, mas que não se limitam a eles. O Inbound pode estar relacionado a diversos outros processos criativos.

A imagem abaixo representa bem a diferença entre o marketing tradicional e o marketing de conteúdo:

Créditos na imagem

Inbound Marketing como estratégia de vendas

O Inbound marketing se constituiu a partir de experiências que comprovadamente contribuíram para o aumento em vendas, e vem cada vez mais se difundindo entre profissionais de marketing e vendas: Você já deve ter ouvido falar de ‘Marketing de conteúdo’, ‘Marketing digital’, ‘O novo marketing’ ou mesmo ‘marketing de permissão’, não é? Em geral, esses termos são utilizados como sinônimos de Inbound Marketing, e a razão de tantas denominações se deve, principalmente, à falta de clareza quanto a essa metodologia. Mas, à medida que o Inbound e suas estratégias se tornam mais populares, essas confusões conceituais vão se dissipando. Por isso é tão importante entender o funcionamento desse processo, para então compreender a importância de cada método, e assim também conseguir distinguir aqueles que não fazem parte, exatamente, parte da metodologia do Inbound Marketing.

Objetivos principais do Inbound Marketing:

Atrair tráfego;

Para aumentar o tráfego, o primeiro passo é possuir um blog e construir conteúdos relevantes para o seu público-alvo. Este mesmo conteúdo rico pode ser compartilhado nas suas redes sociais, para ter um alcance e interação maiores. Outro passo importante é trabalhar as palavras-chave (SEO) para garantir que seu site apareça nos mecanismos de buscas.

Transformar visitantes em leads;

A segunda fase acontece quando o seu site possui um tráfego constante e os visitantes estão conseguindo encontrá-lo. É importante, nessa etapa, conseguir o nome e e-mail do visitante, o que se dá com o preenchimento de uma landing page. É essa interação que garantirá que seus visitantes se transformem em leads.

Transformar leads em vendas;

Ao receber as informações dos visitantes, é necessário organizá-las em um banco de dados. Essa lista será determinante para trabalhar a comunicação e, assim, transformar os leads em venda.

Fidelizar os clientes e aumentar as margens;

Agora passamos para o fechamento e a fidelização do cliente. Essa etapa pode ser feita através do envio de conteúdos por e-mail e pela automação de marketing. A automação de marketing envolve a criação de e-mails adaptados para cada estágio do lead do cliente com a empresa.

Por exemplo, com essa ferramenta, é possível rastrear os dados do visitante que baixou determinado e-book, e, a partir disso, enviar e-mails relacionados ao conteúdo desse e-book. Ou seja, você tem a possibilidade de identificar os interesses de seu visitante e explorá-los da melhor maneira, oferecendo conteúdo que lhe seja relevante. Essa atitude pode garantir a manutenção de um relacionamento de qualidade, proveitoso tanto para a empresa quanto para o lead.

Caso o visitante tenha chego ao seu site por outra forma, como por exemplo, uma rede social, a série de e-mails poderá ter uma abordagem diferenciada, partindo da análise de seu interesse e interagindo com o usuário até o processo final de compra.

E agora seu lead se transformou em um cliente! Mas é sempre bom lembrar que, mesmo que ele já tenha comprado seu produto, seu trabalho não terminou: não dê bobeira no pós-venda! Esse processo é tão importante quanto a fase de conquista dos clientes.

“Você não lidera batendo na cabeça das pessoas – isso é tentativa de agressão, não liderança.” – DWIGHT D. EISENHOWER

Encantar seus clientes e transformá-los em promotores da sua marca.

Um dos principais diferenciais do Inbound é que ele nos permite tratar cada lead de uma forma especial, portanto, use essa ferramenta da melhor forma possível e encante-o! É fundamental fidelizar e tratar bem cada um dos seus clientes.

Landing Page

Isso é possível graças a um recurso que é um dos principais pontos positivos a se destacar no uso do Inbound Marketing, denominado Landing Page. Trata-se de um formulário por meio do qual é possível captar Leads, ou seja, pessoas que fornecem seus dados em formulários (nome, email, etc), demonstrando interesse no produto oferecido, e, ao mesmo tempo, permitindo ser contactadas pela empresa posteriormente.

O que são landing pages?

Dentro do Inbound Marketing, um novo conceito de marketing onde o cliente é quem demonstra o interesse pela marca (e não o contrário, como no marketing tradicional, chamado de Outbound Marketing), as landing pages são as páginas de entrada, por onde o visitante chega a um site.

Na maioria dos casos, o usuário chega à homepage fazendo uma busca por palavras-chave no Google, clicando em anúncios publicados em outras páginas ou acessando links patrocinados.

Dessa forma, as landing pages são otimizadas para garantir o maior número de acessos ao site institucional, convertendo esses usuários em possíveis clientes da empresa.

Qual é o objetivo da landing page?

O conteúdo da landing page deve ser relevante e elaborado com o intuito de convencer o visitante a acessar seu site ou preencher um formulário, por exemplo, informando os dados pessoais e e-mail para a empresa.

De posse dessas informações, a empresa pode dar sequência à sua estratégia de marketing, produzindo periodicamente conteúdos de interesse daquele usuário.

O objetivo final, então, é fazer com que um usuário da internet demonstre interesse pelo conteúdo de sua página e, de forma voluntária, busque informações e torne-se um cliente da empresa.

Funciona como um funil, onde o conteúdo direciona o visitante para outras páginas até convencê-lo a adquirir um produto ou serviço.

Quanto mais visitas ao seu site se converterem em leads, ou seja, em clientes potenciais, maior será a taxa de conversão da sua página e mais ela impactará na receita da empresa, cumprindo com a finalidade do marketing digital.

Portanto, a principal diferença entre o Inbound Marketing e o marketing tradicional (outbound) é que estamos lidando com “Permissão” versus “Interrupção”.

 

“Não grite para as massas; sussurre para poucos. As pessoas vão escolher falar sobre as coisas. Entregue suas ideias.” – SETH GODIN

Tudo ótimo, mas vamos ao que interessa… Quanto custa o serviço de Inbound Marketing?

Cada vez que ouvimos falar de um serviço ou produto novo no mercado, nossa primeira reação é tentar descobrir tudo a respeito do que é e o aquele produto ou serviço pode fazer por nós. Passado esse primeiro momento, no entanto, vem a dúvida: “Mas, e o preço?”. Muitas vezes ele não vem estampado na peça publicitária, não é mesmo?

Se você acompanha nosso blog, sabe que já falamos aqui sobre a estratégia que vem revolucionando o marketing digital, o Inbound Marketing, e nós também não falamos sobre valores. Mas sabe por quê? Por que o custo para implantação do Inbound Marketing não é pré-estabelecido. Ele é totalmente personalizado, de acordo com os interesses e necessidades do seu negócio.

digital-marketing-1433427_960_720

Por se tratar de um conjunto de estratégias, antes de falar em custos é preciso fazer uma análise de seu negócio, do tamanho da sua empresa, da quantidade de clientes que você tem, das ferramentas digitais que você já utiliza, e que saibamos quais são seus objetivos. Uma vez que tenhamos essas informações, aí sim vamos delinear um plano de marketing digital que vai
atender as necessidades específicas da sua empresa, de acordo com o seu orçamento.

E aí? Preparado(a) pra saber o que o Inbound Marketing pode fazer por você, e quanto isso vai lhe custar? Então me permita fazer um diagnóstico gratuito do seu negócio. Irei avaliar seu site, bem como suas redes sociais, a fim de ‘medir’ como o relacionamento com seu cliente tem sido implementado, e qual tem sido o retorno; vamos analisar também seus atuais clientes e
aqueles em potencial (leads), e as chances de convertê-los em clientes fieis.

Um abraço!

Pensamento épico:

O marketing de conteúdo não é novo. As marcas vêm contando histórias épicas há séculos. A diferença? É mais fundamental do que nunca fazer isso direito.

Juliano é fundador da Santa Agência, empresa focada em negócios digitais para empresas. Também é fundador do Meu Redator, startup que conta com aproximadamente 4.000 redatores, incluindo professores especialistas, mestres e doutores, criando conteúdo de qualidade para empresas.

2 comments On O que é Inbound Marketing, quanto custa e como funciona?

  • Parabéns Juliano. As vezes somos intoxicado com tantas propagandas invadindo nosso cérebro. Queremos mesmo escolher também nossa publicidade! Parabéns pela ideia.

    • Val,

      Verdade, e as empresas trazendo informações úteis e relevantes para o público, também serão melhor lembradas pelos seus clientes.
      Isto é bem melhor que essas propagandas tóxicas e invasivas que costumamos ver no nosso dia-a-dia.
      Obrigado pelo seu comentário!

Deixe seu comentário:

Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Site Footer